Carlos Zorrinho denuncia incoerência nas orientações da Comissão Europeia

Carlos Zorrinho

No debate com o vice-presidente CE Jyrki Katainen, responsável pelas áreas da competitividade, do crescimento, do investimento e do emprego, Carlos Zorrinho evidenciou incoerências nas orientações da Comissão Europeia para ultrapassar a estagnação económica.
 
"Muitos dos ajustamentos macroeconómicos propostos pela Comissão enfraquecem em vez de reforçarem o potencial das economias dos Estados-membros", afirmou esta quarta-feira, na reunião da Comissão de Indústria, Investigação e Energia (ITRE), o eurodeputado para quem "quando olhamos para as recomendações por país recentemente divulgadas no quadro do semestre europeu, podemos identificar uma incoerência que pode explicar os maus resultados obtidos".
 
Considerando ser "necessária uma mudança estrutural nas economias europeias", Carlos Zorrinho referiu-se à existência de um "grande desafio, já que a economia europeia não está a criar suficiente emprego, está a crescer anemicamente, não atrai o investimento que precisa e a competitividade em muitos setores está em risco".
 
Boas recomendações no plano da capacitação da economia acompanhadas de exigências de cortes no plano dos instrumentos que a suportam acabam por gerar "um círculo vicioso de empobrecimento e não um círculo virtuoso de crescimento".
 
Em face desta manifesta incoerência, Zorrinho questionou Katainen sobre se "está a Comissão a conseguir conciliar finanças e crescimento económico nas suas orientações?". 
 
 
Bruxelas, 16 de março de 2016
Gabinete do eurodeputado Carlos Zorrinho

Country: 
Portugal